Uma forma inovadora de ensinar música

Tampinhas de garrafa PET, lápis e papel, garrafões de água, tijolos de papelão... Parece aula de educação artística. E é. Mais especificamente, de música. A Escola Pólen encontrou um jeito diferente de despertar a sensibilidade musical nas crianças: por meio de objetos lúdicos, jogos e brincadeiras. O idealizador do projeto é Nelson Orlando Neto, músico e compositor e, desde o início de 2009, professor da escola. A estrutura da disciplina foi montada com base no seu projeto de licenciatura em Educação Artística da UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro). 

A proposta de Nelson é inovadora. Ele utiliza material lúdico nas aulas de música como ferramenta para que os alunos percebam de forma mais agradável as sutilezas dos elementos musicais. Tamborins, flautas, reco-reco, chocalhos, cítara, prato e agogôs estão presentes, mas é também por meio de peças curiosas e coloridas, como uma girafa sem cabeça e tijolos coloridos de papelão, que as crianças aprendem noções de ritmo (apoios e impulsos), duração, intensidade, altura etc. “Até o metalofone (instrumento feito de lâminas de metal dispostas por cores) foi adaptado, para facilitar o aprendizado”, conta Nelson.

Num primeiro momento, os alunos experimentam os vários tipos de instrumentos e se sensibilizam com suas potencialidades sonoras. Em seguida, aprendem a organizar os elementos musicais (por meio do material lúdico), de modo a interpretar pequenas composições nos instrumentos. Por fim, eles são capazes não somente de interpretar, mas, principalmente, de compor, escrever e refletir sobre sua criação e sobre a prática musical coletiva. “Minha proposta é que eles não apenas copiem, mas aprendam a criar música”, explica Nelson. 

Segundo o professor, a intenção do processo é libertar os alunos da simples imitação: “Quero mostrar que, assim como eles podem transformar a música, por meio da arte e da reflexão, também podem transformar a sociedade, ao se tornarem seres humanos mais sensíveis, organizados e criativos”.  

Com experiência de mais de 30 anos no ensino de crianças, a Escola Pólen identificou na proposta de Nelson elementos fundamentais da teoria piagetiana. Jean Piaget (1896-1980) propõe que a criança construa o conhecimento por meio da experimentação. “Quando descobri o trabalho do Nelson, vi que tinha tudo a ver com o método pedagógico da Pólen, que é o de aprender pela experimentação”, conta Vivien Santa Maria, diretora da escola. A proposta é despertar no aluno não somente o desejo de compor, mas também de analisar, criticar, escrever e re-escrever suas canções. “Queremos fazer com que o aluno acredite que pode ser um CONSTRUTOR, através de uma visão mais crítica, responsável e criativa do mundo”, finaliza Nelson.

Voltar para página inicial